sexta-feira, 23 de agosto de 2013

sufoco

Eu, do pouco que falo só faço mentir.
Mentira pra te fazer bem.
Mentira pra limpar a sujeirinha de pó dos alguns, poucos meses.

Sufoco meu sufoco pra te dizer o bom

Faço do meu pranto doído a palavra suave que chega a você.
Faço das minhas memórias manchadas, o amor que você pode ler.
Sufoco meu peito que dispara frente ao texto seu.
Faço do 'arrupio' o conjunto de palavras bem pensadas.

Sufoco meu sufoco pra te dizer do bom.

Sufoco, mas não resisto e solto, num sopro leve, a dor contida de ainda te amar.

Mas as dores já foram maiores do que pude aguentar.


Cecí Gobbis

Nenhum comentário:

Postar um comentário